Voltar ao Topo
Alimentação

Energéticos: O que Você Precisa Saber

A popularidade da bebida energética, ou simplesmente energético, cresce cada vez mais entre adolescentes e crianças. Isso tem causado a preocupação de alguns pais e educadores. De fato, o consumo excessivo de bebidas energéticas pode causar efeitos indesejáveis de saúde devido aos ingredientes de suas fórmulas. A cafeína é o principal ingrediente da maioria das bebidas energéticas e, por isso, a maior culpada pelos efeitos colaterais que algumas pessoas têm após consumirem várias doses desses energéticos.

energeticos

Muitos pais não têm certeza se seus filhos podem ou não tomar bebidas energéticas. Foto: Divulgação.


No entanto, ao se controlar a ingestão de cafeína (que também pode vir de café, chá, refrigerantes, remédios, etc), pessoas de qualquer idade podem consumir bebidas energéticas com moderação. A seguir, as principais dúvidas sobre energéticos:

O que São as Bebidas Energéticas?

O termo “energético” é um termo popular que se refere a algumas bebidas que contenham cafeína e/ou outros ingredientes como taurina, guaraná, ginseng, vitaminas do complexo B e L-carnitina, com a finalidade de proporcionar uma energia extra ao organismo. Conheça cada uma delas:

  • Cafeína: é usada nas bebidas energéticas pelo seu potencial de melhorar a performance física e mental, além de contribuir no sabor.
  • Taurina: é um aminoácido produzido pelo nosso organismo a partir dos alimentos que ingerimos. A taurina auxilia o desenvolvimento neurológico e ajuda a regular os níveis de água e sais minerais no sangue. É usada em bebidas energéticas porque alguns estudos sugeriram que ela pode melhorar o desempenho atlético.
  • Guaraná: é uma planta nativa da região amazônica, e largamente utilizada no preparo de sucos e refrigerantes no Brasil inteiro. O guaraná contém mais cafeína que o próprio café, e por esse motivo é empregado nas bebidas energéticas.
  • Ginseng: é uma erva asiática considerada benéfica para a saúde, de acordo com alguns estudos. Os potenciais benefícios incluem um aumento na sensação de bem-estar, resistência e no desempenho físico e mental. Outros potenciais benefícios são a melhora do sistema imunológico e a redução dos níveis de glicose no sangue. Contudo, a maioria desses estudos não foram abrangentes ou foram conduzidos apenas em animais de laboratório; por essa razão, são necessárias pesquisas complementares para confirmar esses potenciais benefícios de saúde.
  • Vitaminas B: podem ser encontradas em diversos alimentos e ajudam a regular o metabolismo. Às vezes essas vitaminas são adicionadas aos energéticos porque contribuem para o equilíbrio da função mental.
  • Carnitina: derivada de um aminoácido, a carnitina tem um papel importante na produção de energia para as células. Alguns acreditam que a carnitina é capaz de melhorar o desempenho atlético; no entanto, ainda não existem pesquisas consistentes que sustentem essa teoria. A maioria das pessoas não precisa tomar suplementos de carnitina porque o organismo a produz de forma natural em quantidade suficiente a partir dos alimentos que ingerimos.

Qual a Quantidade de Cafeína Contida nas Bebidas Energéticas?

A quantidade de cafeína pode variar muito entre as bebidas energéticas. Uma lata de 250 ml de energético pode ter de 50 a 160 mg de cafeína. Em comparação, a mesma quantidade de café contém aproximadamente 100 mg de cafeína, e uma lata de 350 ml de refrigerante contém, em média, 40 mg de cafeína. Para entender melhor isso, saiba que o consumo de cafeína recomendado para a maioria das pessoas, incluindo crianças e gestantes, é de 300 mg por dia. Portanto, se você ingere cafeína de outras fontes, uma única lata de energético já pode extrapolar o consumo moderado de cafeína. Tenha o hábito de sempre conferir a quantidade de cafeína (e o tamanho da porção) nas embalagens das bebidas energéticas.

A Cafeína Deixa as Crianças Hiperativas?

Não. Não há evidências de que a cafeína esteja associada a um comportamento hiperativo. De fato, a maioria dos estudos científicos bem conduzidos não relatam nenhuma consequência da cafeína sobre a hiperatividade ou TDAH em crianças.

Devo me Preocupar com o Consumo de Energéticos Pelos Meus Filhos?

Embora a cafeína seja segura para o consumo de crianças, muitas bebidas energéticas têm alertas na embalagem de que o produto não é recomendado para crianças. Assim como tudo na vida, use o bom senso ao dar bebidas energéticas para crianças. Uma forma de fazer isso é dividir uma lata de energético com elas, colocando a porção correta (indicada na embalagem) em um copo pequeno.

Quando a criança é bem nova, as bebidas que ela toma devem conter nutrientes importantes, como cálcio e vitamina D, como é o caso do leite e sucos de frutas. Além disso, converse com seus filhos sobre a moderação no consumo tanto de bebidas quanto de alimentos. Ensine-os a ler os rótulos dos alimentos e a identificar as quantidades de cafeína, vitaminas e minerais. Dessa forma, quando eles crescerem, estarão preparados para tomarem decisões inteligentes.

Em resumo: as bebidas energéticas são seguras desde que consumidas com moderação e em conjunto com uma alimentação saudável. Lembre-se, portanto, de sempre verificar a quantidade de cafeína que você ingere diariamente.

Fonte: Food Insight

Compartilhe