Voltar ao Topo
Doenças

Como Evitar as Doenças de Inverno

Durante o inverno, a probabilidade de pegar alguma doença respiratória aumenta consideravelmente. Gripe, resfriado, rinite alérgica, asma, sinusite, bronquite e enfisema pulmonar costumam ser as doenças de inverno que mais contribuem para o aumento no número de atendimentos hospitalares, e de faltas ao trabalho, escola ou faculdade.

Isso acontece por uma série de fatores característicos do inverno. Por causa do frio, esta é a estação onde ficamos mais tempo em ambientes fechados, o que facilita a transmissão de doenças causadas por vírus, fungos e bactérias transportadas pelo ar. A umidade e a temperatura baixa ajudam estes microrganismos a viver por mais tempo e a se proliferarem com mais rapidez. Além disso, a poluição ambiental e as várias mudanças de temperatura a que nos expomos durante um dia de inverno acabam enfraquecendo o nosso sistema imunológico. É tudo o que um vírus influenza quer na vida.

doenças de inverno

É durante o inverno que as infecções virais se disseminam com mais facilidade. Porém, é possível se proteger dessas doenças. Foto: Sebastian Smit / Free Images.


Para evitar o contágio, os especialistas dão as seguintes dicas:

  • Higiene. Os ambientes fechados devem estar sempre limpos, pois é ali onde “vivemos cerca de 90% a 98% de nossas vidas”, afirma o presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), Fábio Morato Costa. Combater a umidade, lavar agasalhos e cobertores antes de usar, não deixar animais dentro de casa, retirar dos cômodos livros ou almofadas que acumulem poeira e evitar cigarro no ambiente doméstico são importantes medidas para evitar a transmissão de microrganismos. Além disso, é fundamental lavar as mãos antes das refeições, após ir ao banheiro, após manipular alimentos, após espirrar, tossir ou limpar o nariz, e sempre que as mãos estiverem sujas.
  • Hábitos. Ao tossir ou espirrar, use sempre um lenço ou coloque a mão à frente da boca e nariz. Isso ajuda a evitar a transmissão dos vírus e bactérias para outras pessoas. Apesar do frio, procure deixar os ambientes sempre arejados, pois isso evita a concentração de microrganismos.
  • Alimentação. Beba bastante água, mesmo que não tenha sede. Tenha uma alimentação equilibrada em nutrientes e vitaminas, principalmente a vitamina C. Estudos comprovam que a vitamina C fortalece o nosso sistema imunológico, nos deixando mais resistentes contra infecções.
  • Imunização. A vacina contra gripe previne contra os tipos de vírus influenza em circulação mais comuns no mundo todo. Por isso, a vacinação é altamente recomendada para pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, como crianças pequenas, idosos, doentes crônicos e gestantes, que são os grupos com maior risco de contrair as formas mais graves da gripe. Após a vacina, o sistema imunológico leva cerca de 2 a 3 semanas para produzir os anticorpos protetores, e seus efeitos duram aproximadamente 12 meses. Crianças menores de 2 anos de idade e idosos acima dos 60 anos também devem receber a vacina pneumocócica.

Fontes: Ministério da Saúde, Fiocruz e Secretaria da Saúde de Santa Catarina

Compartilhe