Voltar ao Topo
Notícias

Remédios Para Asma Diminuem o Crescimento de Crianças

Duas novas revisões bibliográficas sobre corticoides inalatórios, a medicação usada por pessoas com asma, constataram que esses remédios reduzem a taxa de crescimento de crianças.

As revisões bibliográficas foram publicadas pela The Cochrane Library, uma relevante plataforma científica internacional. Uma revisão se concentrou nos efeitos dos corticoides inalatórios sobre a taxa de crescimento em comparação com placebo ou remédios não esteroides, e a outra revisão bibliográfica investigou os efeitos sobre a taxa de crescimento a partir de diferentes dosagens de corticoides inalatórios.

inalatório para asma

Aproximadamente 20 milhões de pessoas sofrem de asma no Brasil. Foto: Nick Winchester / Free Images.


A primeira revisão bibliográfica examinou os resultados de 25 ensaios clínicos envolvendo um total de 8.471 crianças com asma leve a moderada. Na maioria dos ensaios, era medido o crescimento anual das crianças.

Foram testados os seguintes remédios para asma: dipropionato de beclometasona, budesonida, ciclesonida, flunisolida, propionato de fluticasona e fumarato de mometasona. Na comparação com placebo ou medicamentos não esteroides, as crianças que usavam aqueles corticoides inalatórios tiveram, em média, um crescimento reduzido de 0,5 cm ao ano.

O coordenador do estudo, Dr. Linjie Zhang, professor da Universidade Federal do Rio Grande, Brasil, afirma que a supressão do crescimento “parece ter pouca importância comparada aos benefícios conhecidos dos remédios para controle da asma e para desenvolvimento pulmonar.”

Já a segunda revisão bibliográfica investigou os resultados de 22 ensaios clínicos nos quais as crianças eram tratadas com dosagens pequenas ou médias dos seguintes corticoides inalatórios: dipropionato de beclometasona, budesonida, ciclesonida, propionato de fluticasona e fumarato de mometasona. Apenas três dos 22 ensaios clínicos acompanharam os participantes pelo período de 1 ano ou mais. Nestes ensaios constatou-se que doses menores de corticoides inalatórios aumentavam em 0,25 cm a taxa de crescimento anual.

Agora, os autores dos estudos sugerem que sejam realizados ensaios clínicos mais longos para que estas conclusões possam ser completamente autenticadas, já que a minoria dos ensaios revisados (14%) monitoravam sistematicamente as crianças por mais de um ano. Além disso, estudos adicionais também deverão ser realizados para determinar, especificamente, quais corticoides inalatórios têm mais influência na redução do crescimento das crianças com asma.

Estima-se que, no Brasil, cerca de 20 milhões de pessoas tenham asma.1

Artigo original: Asthma medication linked to growth suppression in children. Medical News Today, 17 de julho de 2014.

1. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Compartilhe