Voltar ao Topo
Doenças

Cálculo Renal (Pedra nos Rins)

Os cálculos renais, popularmente conhecidos como pedra nos rins, são acúmulos sólidos e anormais de substâncias químicas que se formam dentro dos rins. Essa condição também é chamada de nefrolitíase ou urolitíase. Muitas vezes os cálculos renais são tão pequenos quanto grãos de areia, e saem do organismo pela urina sem causar desconforto algum. Os cálculos podem ter o tamanho de uma ervilha, de uma bola-de-gude ou ainda maiores.

Alguns desses cálculos maiores são muito grandes para serem eliminados pelos rins. Outros conseguem passar pelo estreito tubo que fica entre o rim e a bexiga (ureter), onde acabam ficando presos. Os cálculos presos podem causar diferentes sintomas como dor severa, obstrução do fluxo de urina e sangramento das paredes do trato urinário.

pedra nos rins

Dependendo do tamanho, um cálculo renal pode passar por todo o trato urinário e sair com a urina. Foto: Divulgação.


Os cálculos renais são um problema muito comum e afetam aproximadamente 12% da população mundial. Existem vários tipos de cálculos e são muitos os motivos pelos quais eles se formam. Os especialistas classificaram os cálculos renais em quatro diferentes famílias, com base nas suas composições químicas:

  • Cálculos de oxalato de cálcio. Esses cálculos representam mais de 75% de todos os cálculos renais. São mais comuns nos homens do que nas mulheres, e mais comuns em adultos do que em crianças. Em 50% das pessoas com cálculos de oxalato de cálcio, eles se formam devido a um aumento no nível de cálcio na urina, o que, provavelmente, é hereditário. Em outras pessoas, os cálculos de oxalato de cálcio são causadas por outras condições como excesso de paratormônio, altos níveis de ácido úrico (em pessoas que têm gota), doença intestinal, cirurgia bariátrica ou problemas renais.
  • Cálculos de estruvita. Esses cálculos são formados de magnésio e amônia, e estão relacionados a infecções do trato urinário causadas por bactérias. Os cálculos de estruvita representam de 10% a 15% de todos os cálculos renais, porém, são mais raros agora que as infecções do trato urinário são mais facilmente reconhecidas e tratadas. Os cálculos de estruvita são mais comuns nas mulheres do que nos homens, e frequentemente se desenvolvem em pessoas que têm cateteres urinários há algum tempo.
  • Cálculos de ácido úrico. Esses cálculos representam de 5% a 8% de todos os cálculos renais, e são mais comuns nos homens do que nas mulheres. Os cálculos de ácido úrico se formam devido à uma concentração alta e anormal de ácido úrico na urina. Muitas vezes eles aparecem em pessoas que têm gota, uma doença na qual o ácido úrico se acumula no sangue e nas articulações.
  • Cálculos de cistina. Raros, esses cálculos representam menos de 1% dos cálculos renais. São compostos do aminoácido cistina, um constituinte das proteínas, e são causados por um defeito hereditário (genético).

Sintomas de Cálculo Renal

Os cálculos renais bem pequenos podem sair do organismo pela urina sem causar quaisquer sintomas. Já os cálculos maiores podem ficar presos no ureter, causando dor severa nas costas e nos flancos, náuseas, vômito ou sangue na urina. Se houver sangue na sua urina, ela terá coloração rosa ou vermelha. Se o local da dor vai mudando cada vez mais para baixo, perto da virilha, indica que o cálculo renal está descendo pelo ureter e se aproximando da bexiga. À medida que o cálculo renal se aproxima da bexiga, pode haver uma vontade maior de urinar ou sensação de queimação ao urinar. Você consegue ver os cálculos quando saem pela urina.

Diagnóstico & Exames

O médico fará perguntas sobre seus sintomas e sobre qualquer mudança de cor na sua urina. Também fará perguntas sobre o histórico de cálculo renal na sua família, e se você têm ou teve gota.

Se a dor que você sente é muito severa, o médico pode fazer radiografias, tomografias computadorizadas ou exames de ultrassom para verificar a existência e localização de cálculos renais presos.

Se você conseguir recolher o cálculo renal que saiu pela sua urina, o médico o enviará a um laboratório para análise química. Exames de sangue e urina também podem ser feitos para identificar a causa e o possível tratamento do cálculo renal.

Se você não tiver nenhum sintoma e, mesmo assim, encontrar um pequeno cálculo na sua urina, dê um jeito de guardá-lo para seu médico. Ele poderá enviar o cálculo para uma análise química em um laboratório.

Duração do Cálculo Renal

Quando um cálculo renal fica preso no ureter, ele pode ficar lá até que um médico o remova, ou eventualmente, descer e sair por si próprio. Um cálculo pode levar horas, dias ou semanas para sair. Via de regra, quanto menor o cálculo, maior a probabilidade de sair por si próprio, e quanto maior o cálculo, maior o risco de ficar preso no ureter, e assim, obstruir significativamente o fluxo de urina e, eventualmente, causar uma infecção.

Como Evitar Cálculo Renal

Em geral, você pode evitar cálculos renais se beber água em abundância e evitar a desidratação. Isso dilui sua urina e diminui a chance de que substâncias químicas se juntem para formar os cálculos.

Para evitar cálculos de oxalato de cálcio, coma produtos derivados de leite com baixo de teor de gordura e outros alimentos ricos em cálcio. No entanto, tomar suplementos de cálcio pode aumentar o risco de formação de cálculos. O cálcio da sua dieta se liga ao oxalato no intestino para diminuir a quantidade de oxalato que vai para a circulação sanguínea, e consequentemente, para a urina. As pessoas que eliminam muito oxalato pela urina deveriam evitar comer alimentos ricos em oxalato, tais como beterraba, espinafre, acelga e ruibarbo. Também contém oxalato chás, café, refrigerantes de cola, chocolate e nozes, porém estes podem ser usados com moderação. A ingestão em excesso de carnes e sal pode causar a formação de mais cálculos renais.

Após receber a análise da composição química do seu cálculo renal, o médico poderá indicar medicamentos ou mudanças na sua alimentação que ajudarão evitar a formação de cálculos renais no futuro. Como alguns medicamentos podem aumentar o risco de cálculos renais, o médico poderá adequar os seus medicamentos regulares se você teve cálculos renais.

Tratamento do Cálculo Renal

Em muitos casos, um cálculo renal preso sai do trato urinário por si próprio, especialmente se você beber líquidos em abundância. Com o acompanhamento de um médico, é provável que você possa ficar em casa tomando o remédio para dor necessário até que o cálculo se desaloje e saia do organismo. Se o cálculo for muito grande para sair por si próprio, se a dor for severa ou se você tiver uma infecção ou sangramento significante, pode ser necessário retirar ou quebrar o cálculo em fragmentos que possam sair com mais facilidade. Os médicos têm várias opções para destruir cálculos alojados no trato urinário:

  • Litotripsia extracorpórea. Ondas de choque são aplicadas externamente para quebrar os cálculos renais em fragmentos menores, que são eliminados pela via urinária.
  • Litotripsia percutânea por ultrassom. Um fino instrumento tubular é inserido por uma pequena incisão nas costas, próxima ao rim, e quebra o cálculo renal. Os fragmentos do cálculo são, então, retirados.
  • Litotripsia a laser. Um raio laser quebra os cálculos renais no ureter. Dessa forma, os cálculos renais saem por si próprios.
  • Ureteroscopia. Um minúsculo telescópio é inserido dentro do ureter e guiado até a bexiga. O cálculo é então fragmentado ou retirado.

São raros os casos em que é necessário cirurgia para retirar um cálculo renal.

Uma vez que o cálculo renal tenha sido retirado, você poderá evitar a formação de novos cálculos através de medicamentos ou mudanças na sua dieta. Por exemplo, remédios diuréticos à base de tiazida podem ser prescritos para algumas pessoas com cálculos de oxalato de cálcio, enquanto outras pessoas com cálculos renais de ácido úrico podem ser tratadas com alopurinol.

Quando Procurar Atendimento Médico

Procure um médico quando você tiver:

  • Dor severa nas costas ou flancos, com ou sem náusea e vômito;
  • Micção frequente incomum ou vontade persistente de urinar;
  • Queimação ou desconforto ao urinar;
  • Urina com coloração rosada ou avermelhada.

Cálculos renais presos podem levar a uma infecção do trato urinário. Por isso, procure um médico se você tiver febre e calafrios ou se a sua urina ficar com um odor forte ou desagradável.

Cálculo Renal Tem Cura?

O prognóstico varia de pessoa para pessoa, dependendo da causa dos cálculos renais e da disposição da pessoa para tomar medicamentos ou fazer mudanças em seu estilo de vida. Até metade das pessoas que tiveram cálculos renais uma vez não os terão novamente.

Fonte: Harvard Health Decision Guides – Todos os direitos reservados

Compartilhe

Deixe o seu comentário