Voltar ao Topo
Saúde Mental

Estudo Identifica Relação Entre o Uso de Redes Sociais e Depressão

Compartilhe...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestDigg thisShare on TumblrShare on RedditPrint this pageEmail this to someone

Pesquisadores da Universidade de Pittsburgh, Estados Unidos, concluíram que quanto maior for o uso de redes sociais, maiores são as chances de ter depressão.

redes sociais

Estudo mostra que quanto mais engajada a pessoa está nas redes sociais, maiores são as chances de ter depressão. Foto: Eric Gross / Free Images

O estudo, realizado em 2014 e publicado recentemente no jornal científico Depression and Anxiety, contou com a participação de 1.787 adultos de 19 a 32 anos de idade. Os participantes tinham que responder a um questionário sobre o uso pessoal das 11 redes sociais mais populares naquele ano: Facebook, YouTube, Twitter, Google Plus, Instagram, Snapchat, Reddit, Tumblr, Pinterest, Vine e LinkedIn.

Eles descobriram que, em média, os participantes gastavam 61 minutos por dia nas redes sociais, e acessavam suas contas 30 vezes por semana.

Dentre os participantes, mais de 25% obtiveram “elevados” indicadores de depressão, bem como associações significativas entre uso de redes sociais e depressão, quer seja em termos de tempo gasto ou frequência de visitas.

Para ser mais preciso, os pesquisadores descobriram que os participantes que acessavam com mais frequência as redes sociais durante a semana tinham 2,7 vezes mais probabilidade de ter depressão, se comparados aos que acessavam menos as redes sociais.

Além disso, os participantes que ficavam mais tempo nas redes sociais tinham 1,7 vezes mais risco de ter depressão, se comparados àqueles que passavam menos tempo nos sites de redes sociais.

Relação causa e efeito não comprovada

É importante ressaltar que, embora essas sejam descobertas significativas, elas não comprovam uma relação de causa e efeito. Os pesquisadores levaram em consideração outros fatores que podem contribuir para a depressão, como afirma a autora principal, Lui yi Lin:

Pode ser que as pessoas já tenham depressão e se voltem às redes sociais para preencher um vazio.”

Algumas plataformas sociais estão adotando suas próprias medidas para evitar o problema. Por exemplo, no Tumblr, quando um usuário pesquisa por palavras relacionadas à saúde mental, como “depressão” ou “suicídio”, o site redireciona o visitante para uma página com a mensagem “Tudo certo?” e um link para centros de apoio emocional, como o CVV – Centro de Valorização da Vida.

No Brasil, pesquisas indicam que 76% dos internautas acessam as redes sociais.

Artigo original: Social media use and depression linked in large study – Medical News Today

Estudo: Association between social media use and depression among U.S. young adults – Depression and Anxiety

Fontes adicionais: TIC Domicílios – 2014 – Cetic.br

Compartilhe