Febre Chikungunya

O Que é Febre Chikungunya?

A febre chikungunya, ou simplesmente chikungunya, é uma doença viral transmitida por mosquitos. Foi descrita pela primeira vez em 1952 por ocasião de um surto na Tanzânia. O vírus chikungunya (CHIKV) pertence à família Togaviridae.

O vírus é transmitido para os humanos através da picada do mosquito infectado. Normalmente, os principais mosquitos vetores da febre chikungunya são o Aedes aegypti e o Aedes albopictus, espécies que transmitem também outras infecções virais, como a dengue. Essas espécies de mosquitos picam as pessoas durante o dia, principalmente no começo da manhã e no fim da tarde. As duas espécies costumam picar suas vítimas ao ar livre, mas o Aedes aegypti também pica dentro dos domicílios.

A palavra ‘chikungunya’ significa “contorcer-se” na língua Maconde (falada em algumas regiões da África Oriental) e faz alusão à postura encurvada daqueles que sofrem com as dores nas articulações causadas pela doença.

A chikungunya ocorre em alguns países da África e do Sudeste Asiático. Nos últimos anos foram confirmados casos da doença na Europa e na América (inclusive no Brasil), porém de pessoas que tinham viajado para países endêmicos.

chikungunya

Os mosquitos que transmitem a febre chikungunya são muito parecidos – possuem listras brancas nas pernas e no corpo – e costumam picar durante o dia. Foto: Divulgação.

Sintomas da Febre Chikungunya

A chikungunya se caracteriza pelo início súbito de febre acompanhada por dor intensa nas articulações (principalmente das mãos e pés). Outros sinais e sintomas comuns são:

  • Dores musculares
  • Dor de cabeça
  • Náuseas
  • Mal-estar
  • Manchas vermelhas pelo corpo

Geralmente, a dor nas articulações é bem debilitante, mas costuma passar após alguns dias ou semanas. A maioria dos pacientes se recupera completamente, porém em alguns casos, a dor nas articulações pode durar vários meses, ou até mesmo, anos.

Alguns casos de complicações oculares, neurológicas, cardíacas e gastrointestinais já foram relatadas. Complicações graves não são comuns, porém a doença pode levar à morte os pacientes idosos.

Geralmente, os sintomas são leves e a pessoa nem percebe que tem a doença (cerca de 30% dos casos), ou ela pode ser confundida com a dengue nas regiões endêmicas.

Diagnóstico & Exames

Por apresentar sintomas semelhantes aos da dengue e malária, o vírus chikungunya só pode ser detectado em exames de laboratório. Vários métodos podem ser usados para fazer o diagnóstico da febre chikungunya. Exames sorológicos, como o ELISA, podem confirmar a presença de anticorpos específicos anti-CHIKV do tipo IgM e IgG. Os anticorpos IgM atingem seu nível mais alto de três a cinco semanas após o início dos sintomas e podem persistir por aproximadamente dois meses.

O vírus chikungunya pode ser isolado do sangue já nos primeiros dias da infecção. O Ministério da Saúde orienta que a coleta de sangue seja feita após 10 dias do início dos sintomas de todas pessoas com os sintomas da chikungunya que recentemente viajaram para áreas onde o vírus circula de forma contínua.

Diferentes métodos de RT-PCR (Reação em Cadeia da Polimerase – Transcriptase Reversa) podem ser utilizados. Este tipo de exame permite ainda que se descubra a origem geográfica do vírus que infectou a pessoa.

Duração da Febre Chikungunya

Após a picada do mosquito infectado, os sintomas aparecem dentro de 2 a 12 dias. Na grande maioria dos casos, a doença evolui para cura dentro de alguns dias ou semanas. No entanto, alguns grupos de risco (crianças, idosos e portadores de doenças crônicas) podem desenvolver as formas mais graves da doença cujas dores nas articulações podem persistir por vários meses, ou até mesmo, anos.

Como Evitar a Febre Chikungunya

O principal fator de risco da febre chikungunya (bem como de outras doenças transmitidas por mosquitos) é a existência de criadouros do Aedes próximos às residências. As medidas necessárias para prevenir a doença são exatamente as mesmas para o controle da dengue: evitar o acúmulo de água em objetos e plantas. Quanto mais a vizinhança estiver envolvida nesta tarefa, menor é o risco de epidemia da doença. Em caso de epidemia, inseticidas podem ser usados para matar os mosquitos que estiverem voando e para matar as larvas dos mosquitos nos recipientes com água parada.

Durante uma epidemia de chikungunya, aconselha-se usar roupas que cubram a maior parte da pele possível para evitar as picadas do mosquito. Um repelente de insetos pode ser aplicado à pele exposta conforme as instruções do rótulo. Para ser eficaz, o repelente deve conter uma das seguintes substâncias: DEET, IR3535 ou icaridina.

Aqueles que moram em áreas endêmicas e dormem durante o dia, principalmente bebês, enfermos e idosos, podem se proteger bem com mosquiteiros tratados com inseticidas (permetrina). Os repelentes de insetos em forma de espiral, refil ou líquido também ajudam a diminuir as picadas de mosquitos dentro do domicílio.

Tratamento da Febre Chikungunya

Assim como na dengue, não existem remédios específicos para a chikungunya. O tratamento é voltado para o alívio dos sintomas. Para diminuir a febre, utiliza-se paracetamol e para tratar as dores nas articulações, medicamentos anti-inflamatórios. Não é recomendado usar ácido acetilsalicílico (AAS) devido ao risco de hemorragia. Recomenda-se repouso absoluto ao paciente, que deve beber líquidos em abundância. Não existe vacina contra o vírus chikungunya.

Quando Procurar Atendimento Médico

Procure atendimento médico se você ou alguém da sua família tiver os sintomas da febre chikungunya, principalmente em caso de viagens recentes aos países onde o vírus circula de forma contínua. Nunca tome medicamentos por conta própria, pois isso pode causar o agravamento da doença.

Febre Chikungunya Tem Cura?

Cerca de 30% das pessoas infectadas pelo vírus chikungunya não apresentam nenhum sintoma. Na grande maioria dos casos, a doença evolui para cura em alguns dias ou semanas. O risco de complicações mais graves é maior entre as crianças, idosos e portadores de doenças crônicas.

Raramente, alguém morre por causa da febre chikungunya. Na epidemia ocorrida em 2004 nas Ilhas Reunião, por exemplo, a taxa de letalidade foi de 0,1% (256 mortes em um total de 266 mil casos). Em 2006, na Índia, não foi reportada nenhuma morte em um total de 1,3 milhão de casos.

Fontes: Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde.