Tratamentos Para Calvície Masculina

Nos últimos anos, a medicina realizou grandes avanços no tratamento da queda de cabelo masculina. Com o surgimento dos inibidores da 5-alfa-redutase, como a finasterida, e a evolução do transplante capilar, viver com queda de cabelo não é mais algo inevitável. Pela primeira vez na história é possível impedir ou diminuir a progressão da queda de cabelo e substituir os fios perdidos por uma cirurgia que produz efeitos totalmente naturais.

Porém, apesar da boa notícia, a grande maioria dos tratamentos para queda de cabelo oferecidos hoje em dia não passam de charlatanismo.

escala Norwood

A escala Norwood é a forma mais usada no diagnóstico da calvície masculina. Foto: Associação Americana de Queda de Cabelo


Você já deve ter visto anúncios em revistas e na televisão sobre tratamentos milagrosos para calvície. A verdade é que a maioria dos “tratamentos” anunciados não servem para prevenção e tratamento da queda de cabelo. Se um tratamento para queda de cabelo não tiver a aprovação da Anvisa ou recomendação da Associação Americana de Queda de Cabelo, você estará desperdiçando seu tempo e dinheiro.

Lembre-se que para o tratamento contra queda de cabelo ser bem sucedido, você tem que intervir o mais cedo possível. É crucial começar o tratamento com um produto eficaz logo que você perceber os primeiros sinais da queda de cabelo.

Os dois tratamentos a seguir foram aprovados clinicamente para o tratamento bem sucedido da queda de cabelo masculina em vários estágios.

Finasterida

Finasterida é o nome genérico de medicamentos como Proscar e Propecia. A finasterida foi desenvolvida originalmente pela companhia farmacêutica Merck como um medicamento (Proscar) para o tratamento da hiperplasia prostática.

Durante as experiências em homens com problemas de próstata, os pesquisadores perceberam um efeito colateral curioso: crescimento de cabelo. Como a finasterida já tinha aprovação do governo americano (FDA) como tratamento para hiperplasia prostática, a Merck decidiu investir no desenvolvimento da finasterida como a primeira pílula para o tratamento da calvície masculina. Uma solução líquida de uso tópico, o minoxidil, já existia no mercado (confira a seguir).

Em dezembro de 1997, o governo americano aprovou a dose de 1mg de finasterida para o tratamento da alopécia androgenética em homens. A finasterida é a primeira droga na história a tratar com eficácia a calvície masculina na maioria dos homens que a utilizam.

Como a Finasterida Funciona

A explicação é meio complicada: o sucesso da finasterida em fazer crescer cabelo se deve à sua capacidade de inibir especificamente a 5-alfa-redutase, a enzima que converte testosterona em um hormônio mais potente, a dihidrotestosterona (DHT).

A dose de 1 mg de finasterida consegue reduzir em 60% os níveis de DHT no couro cabeludo quando tomada diariamente. A DHT é o hormônio responsável pela miniaturização dos folículos pilosos, o que pode causar queda de cabelo. Foi comprovado durante os experimentos clínicos que essa redução de 60% na DHT reverteu a queda de cabelo em 86% dos homens. 65% dos participantes dos experimentos tiveram um aumento significativo no crescimento de cabelo.

Até hoje, a única forma eficaz e comprovada cientificamente de impedir o processo da queda de cabelo é diminuir os níveis de DHT. A Associação Americana de Queda de Cabelo recomenda a finasterida como a primeira opção para todos os homens interessados no tratamento da calvície.

Minoxidil

O minoxidil foi a primeira droga aprovada pelo governo americano para o tratamento da calvície masculina. Por muitos anos, o minoxidil em forma de pílula (Loniten), foi amplamente utilizado no tratamento da hipertensão. Assim como a finasterida, os pesquisadores descobriram um efeito colateral muito interessante da droga. As pessoas que tomavam o remédio tiveram crescimento de pelos em lugares inesperados, como nas bochechas e no dorso das mãos. Algumas pessoas tiveram crescimento de pelo na testa.

Alguns pesquisadores de espírito empreendedor tiveram a ideia de aplicar o minoxidil topicamente, direto na cabeça, para ver se cresceria cabelo em áreas calvas. Deu certo. É claro que o crescimento variava conforme a extensão da queda de cabelo, mas na época foi uma revolução.

Embora o minoxidil tenha sido clinicamente comprovado na diminuição da queda de cabelo e no crescimento de parte dele, a maioria dos especialistas o consideram uma droga de eficácia relativamente moderada no combate à queda de cabelo. O minoxidil não age no processo hormonal da queda de cabelo, seus efeitos positivos são temporários e, normalmente, não corresponde às expectativas.

A Associação Americana de Queda de Cabelo ainda recomenda a droga para aqueles que não obtiveram sucesso no tratamento com finasterida ou para aqueles que gostariam de adicionar mais de um tipo de produto ao seu tratamento. A Associação Americana de Queda de Cabelo não recomenda o minoxidil como primeira opção para homens com calvície, mas reconhece que ele é um tratamento eficaz para uma pequena parcela de seus usuários.

Fonte: Associação Americana de Queda de Cabelo – Todos os direitos reservados.